Bandido acende pavio com cigarro e explode banco



Um forte estrondo e uma densa fumaça negra subindo no ar da praça central de Lagoa Salgada, a 52km de Natal, anunciavam mais um arrombamento através de explosão em uma agência bancária em território potiguar, por volta das 2h da madrugada de ontem. Segundo o sargento José Bonifácio Gomes, comandante do destacamento PM local, seis homens encapuzados e fortemente armados explodiram o caixa-eletrônico da agência do Bradesco e levaram uma quantia de dinheiro ainda não calculada. Esta é a terceira cidade que sofre este tipo de crime este ano no Rio Grande do Norte. O pavio dos explosivos foi aceso por um dos bandidos com um cigarro, segundo o estudante Adriano Ferreira Alves, 34 anos, que viveu momentos de terror sob poder dos bandidos.

Adriano estava na praça da cidade quando a quadrilha armou o cerco. "Eu estava assistindo o jogo da seleção feminina de vôlei pelo televisor público que fica aqui no quiosque". Segundo ele, os seis criminosos chegaram em dois veículos: uma GM Montana e uma Fiat Strada. Todos escondiam os rostos com capuzes e usavam armas como metralhadoras, espingardas e pistolas. Três se posicionaram em frente às ruas que dão acesso à praça, atentos à chegada de qualquer outro veículo. Um deles arrombou a porta da agência bancária usando um pé de cabra e, carregando uma mochila nas costas, retirou os explosivos e os armou junto ao terminal eletrônico.

Um quinto bandido, armado com uma pistola, resolveu render Adriano Alves. "Ele disse que eu estava no lugar errado e na hora errada. Ele encostou a arma na minha cabeça e bateu algumas vezes. Então o que entrou com a mochila veio até onde estávamos e disse: você vai ver algo lindo agora, que nunca viu antes. Acendeu um cigarro, deu um trago e usou a piúba para acender o pavio". Em seguida, a porta do caixa-eletrônico foi detonada. A força da explosão arremesou a placa de ferro do terminal para fora da agência. Toda a estrutura do prédio foi destruída.

Momento de pavor
Ainda segundo a testemunha, os bandidos entraram na agência e levaram três gavetas de dentro do terminal eletrônico. Antes dos bandidos fugirem, Adriano Alves ainda viu sugir uma mulher saindo do Fiat Strada. "Ela perguntou para o que estava comigo se ele iria deixar uma testemunha. Pensei logo: pronto, vou morrer. Mas o bandido disse que podia me deixar pra lá". O estudante afirma que a quadrilha fugiu rapidamente, apenas poucos instantes após a explosão. Ele acredita que toda a ação tenha demorado 10 minutos. Os dois veículos, segundo ele, teriam partido em direção à cidade vizinha de Monte Alegre. Adriano se diz aliviado por ter escapado com vida depois do crime. "Ainda estou tremendo desde que aconteceu".

O gerente da agência, Jorge Soares, afirma que não foi possível ter uma estimativa da quantidade roubada pela quadrilha. "O caixa foi abastecido no dia anterior, que também foi o de pagamento dos aposentados. Então não temos ideia ainda do quanto foi sacado e quanto restava no terminal". Ainda segundo ele, também não foi possível identificar o tipo de explosivo utilizado. "Esperamos o resultado da perícia do Itep".
Compartilhar no Google +

About NCF

Autor

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade