Rosalba paga atrasados este mês



Ao empossar ontem no final da manhã o novo secretário estadual da Saúde, o urologista Domício Arruda Câmara, a governadora Rosalba Ciarlini anunciou as duas prioridades da pasta nesse começo de gestão.

Saldar, até o final deste mês, os R$ 3,180 milhões equivalentes a três meses atrasados junto às cooperativas médicas e buscar, em caráter de urgência, uma solução para o Samu Metropolitano, cujos serviços se encontram paralisados. Rosalba antecipou que mandará pagar a conta com as cooperativas em duas parcelas – a primeira entre os dias 15 e 20 próximos e a segunda parcela no final deste mês.
Das três cooperativas médicas que tem dívidas a receber com o governo do Estado, apenas o presidente da Coopanest (anestesistas) Madson Vidal não estava presente. Ouvido mais tarde pela TRIBUNA, Vidal disse estar recebendo a informação do pagamento atrasado, anunciado pela governadora, naquele momento. “Você está me dando essa notícia em primeira mão”, afirmou.

Madson Vidal disse não ter sido convidado para a posse de Domício Arruda, mas não descartando a presença de outros anestesistas. Agora, ele pretende convocar uma assembléia para tirar uma posição dos associados da Coopanest.
Já o representante da Clínica de Neurocirurgia do RN, Luciano Araújo, recebeu bem o anúncio da governadora. Explicou que, por aconselhamento jurídico e por se tratar de uma especialidade vital e da qual muitas outras dependem, os neurocirurgiões não poderiam entrar em greve antes de vencido completamente o terceiro mês de inadimplência por parte do estado, responsável por 60% da dívida – os restantes 40% das responsabilidade da Prefeitura de Natal.

“Seja como for, por se tratar de um apelo de colegas médicos (referia-se ao novo secretário de Saúde e à própria governadora, ambos médicos) vamos prestar toda a nossa colaboração”, garantiu.

O presidente da Cooperativa Médica do RN, Fernando Pinto, por seu lado, garantiu que o novo secretário pode contar com toda a colaboração do corpo de associados da Coopmed para superar o momento de crise.

Já sobre como pretende resolver os problemas do Samu Metropolitano, que tem 30 ambulâncias paradas por falta de regularização junto ao Detran/RN e médicos insuficientes para cobrir a escala de serviço, a governadora não forneceu detalhes.

“Nós estamos chegando agora, mas posso afirmar que a situação é preta”, voltou a afirmar a governadora eleita, num pronunciamento que se seguiu ao do empossado, Domício Arruda.

Posse

Durante seu discurso de posse, Arruda disse que pretende trazer bom humor a seu ambiente de trabalho na secretaria. Em sua fala, a governadora Rosalba emendou que será muita bem vinda essa contribuição, já que “com a situação atual a gente tem que rir para não chorar”.

Falando para um platéia de médicos, profissionais de saúde, parlamentares e prefeitos, Rosalba Ciarlini voltou ao tema central dos pronunciamentos anteriores desde que assumiu – os problemas financeiros deixados pela administração anterior.

Entre as mais pesadas acusações – que ela prometeu encaminhar para a Justiça – está um saque de R$ 30 milhões dos recursos enviados para a Sesap pelo Ministério da Saúde (o chamado fundo a fundo) para saldar, entre outras coisas, a folha de pagamento da Sesap no apagar das luzes da administração tampão de Iberê Ferreira de Souza.

No pequeno auditório da Governadoria, com pouco mais de 90 lugares e muita gente de pé, estava o ex-secretário estadual de Saúde, George Antunes. Ouvido pela TN para explicar o saque dos recursos do fundo a fundo, Antunes foi econômico. “Isto tem a ver com a Secretaria de Planejamento, o governador Iberê pediu ao Ministério da Saúde para liberar os recursos para o pagamento da folha e é só o que posso informar”, declarou.
Compartilhar no Google +

About NCF

Autor

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade