Prazo do IRPF termina hoje

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) termina hoje, mas até o final da tarde de ontem, quatro milhões de contribuintes ainda não haviam prestado contas à Receita Federal. De acordo com dados divulgados no final do expediente, até as 17h o sistema de processamento da Receita havia registrado 19.958.672 milhões de declarações. O número equivale a 83,16% do total de declarações esperadas neste ano (24 milhões). Nas últimas oito horas, cerca de 1,3 milhão de contribuintes entregaram o documento.

A Receita garantiu que não haverá prorrogação do prazo. O Fisco lembra ainda que a transmissão das declarações estará suspensa da 1h às 5h desta sexta-feira, como ocorre, todos os dias, desde o início do prazo de entrega.

As declarações só podem ser preenchidas por meio de aplicativo próprio, disponível na página da Receita na internet. Depois de preenchida, a declaração deve ser enviada ao Fisco por meio de outro aplicativo, conhecido como Receitanet. O contribuinte pode ainda optar por entregar a declaração em disquete, nas agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, desde que obedeça ao horário de funcionamento de cada agência. A multa mínima para quem não entregar a declaração no prazo é R$ 165,74 e a máxima corresponde a 20% do imposto devido.

Fraudes

Ontem, a Receita Federal desarticulou uma quadrilha especializada em fraudar declarações do IRPF para a obtenção de restituições indevidas. Em nota, a Receita informou que a Operação Triplo S, feita em conjunto com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, foi fruto de seis meses de investigações do setor de inteligência do Fisco, que identificou indícios de que um escritório de contabilidade, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, agia como uma verdadeira fábrica de restituições fraudulentas.

O levantamento da Receita Federal indica que a quadrilha enviou quase 7 mil declarações desde 2009. Ontem, com a proximidade do fim do prazo de entrega das declarações relativas ao exercício de 2010, a quadrilha encaminhou à Receita, via internet, 111 declarações.

Segundo a Receita Federal, cinco pessoas trabalhavam no escritório de contabilidade e agiam em conluio na elaboração das declarações. Todos serão investigados e poderão responder pelo crime de formação de quadrilha.

Fonte: Tribuna do Norte
Compartilhar no Google +

About NCF

Autor

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade