Imagens fortes: Médico opera a própria barriga e posta no Youtube


O Conselho Regional de Medicina (CRM) vai abrir uma sindicância para investigar o caso do cirurgião plástico de Jundiaí (SP) que fez uma autocirurgia.
O médico Luiz Américo Freitas Sobrinho, de 66 anos, fez em si mesmo uma abdominoplastia no abdômen inferior em setembro de 2012. Um vídeo da operação, publicado no Youtube, já teve mais de 55 mil visualizações (Veja o vídeo -- atenção: o vídeo tem imagens que podem ser consideradas fortes por algumas pessoas).
No vídeo, é possível ver que o médico faz todas as etapas do procedimento, desde a aplicação da anestesia local até a sutura, apesar de ter ajuda de outras pessoas durante a cirurgia.
De acordo com o CRM, o parecer número 103.167, de 2007, julga inapropriado qualquer tipo de ato médico em si, assim como pedido de exames para ele mesmo. As medidas variam entre a advertência até a cassação do registro profissional.
Para o CRM, uma autocirurgia só seria aceita em caso de 'vida ou morte'. Como, por exemplo, se o médico estivesse sozinho no meio do mato e se ferisse a ponto de precisar amputar um membro do corpo. O que não foi o caso do cirurgião plástico de Jundiaí que, para o órgão, fez com motivação única da parte estética.
A equipe de reportagem  tentou contato repetidas vezes com o médico, mas ele não foi encontrado para comentar o assunto. A secretária dele informou que, por orientação do Conselho de Medicina, o cirurgião não pode se manifestar a respeito do tema.

Fonte: G1
Compartilhar no Google +

About NCF

Autor

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade