RN receberá R$ 1,55 bi em 13º salário

O pagamento do 13º salário deverá somar R$1,559 bilhão no Rio Grande do Norte até dezembro deste ano, um valor 9,6% superior ao do ano passado. O valor total a ser pago no estado representa aproximadamente 3,8% do Produto Interno Bruto (PIB) local. De acordo com  estimativas do  Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgadas ontem, pouco mais de 1,1 milhão de potiguares serão beneficiados com um rendimento adicional de R$ 1.274,15, em média. Todos os trabalhadores do serviço público e da iniciativa privada, urbano ou rural, avulso e doméstico, bem como os aposentados e pensionistas do INSS têm direito ao benefício.
De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, a primeira parcela do décimo deve ser paga de 1º de fevereiro até 30 de novembro aos trabalhadores celetistas. A segunda parcela deve sair até 20 de dezembro. Para os servidores públicos, a primeira parcela é paga em julho com base no salário de junho e a segunda parcela é paga em dezembro com base no salário de novembro. Entretanto, estima-se que a maior parte, cerca de 70% do total dos valores referentes ao 13º, seja paga no final do ano.

Dos pouco mais de 1,1 milhão de norte-rio-grandense que devem ser beneficiados pelo pagamento do 13º salário, aproximadamente 520 mil, ou 45,6% do total, são aposentados ou pensionistas da Previdência Social. Todos do Regime Própria da União. 

Os empregados formais (aproximadamente, 620 mil pessoas) correspondem a 54,4% do total. Entre estes, os empregados domésticos com carteira de trabalho assinada somam 9.074 pessoas, equivalendo a 0,8% desse conjunto de beneficiários do abono natalino. Há ainda um conjunto de pessoas constituído por aposentados e pensionistas do estado (regime próprio) que vai receber o 13º e que não pode ser quantificado.

Dinheiro

Do montante a ser pago a título de 13º, aproximadamente, 32,8% dos R$ 1,559 bilhão, ou seja, quase de R$ 511 milhões, serão pagos aos beneficiários do INSS. Outros R$ 1,048 milhão, ou 67,2% do total, irão para os empregados formalizados; incluindo os domésticos.

Os valores estimados pelo Dieese levam em conta dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ambos do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Também foram consideradas informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referente a 2012, e informações do Ministério da Previdência e Assistência Social e da Secretaria Nacional do Tesouro.

Nacionalmente, até dezembro, serão pagos R$ 143 bilhões aos trabalhadores com o 13º salário. O total representa aproximadamente 3% do PIB. A estimativa do Dieese é de que 82,3 milhões de brasileiros sejam beneficiados com um rendimento médio adicional de R$ 1.740.
Compartilhar no Google +

About NCF

Autor

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade