Governo fecha Centrais do Alecrim e Z. Norte sem data para reabri-las

Central do Cidadão do shopping Via Direta, única que está funcionando
na capital, deverá ficar sobrecarregada nos próximos dias
O que era ruim, vai ficar pior. A estrutura da Central do Cidadão, na capital do Estado, que diminuiu 40% nos últimos três anos, sofreu novo revés na manhã de ontem, dia 8. As unidades da zona Norte e Alecrim – responsáveis por mais de quatro mil atendimentos diários – foram fechadas sem que houvesse qualquer aviso prévio para usuários e funcionários. De acordo com o Governo do Estado, não há previsão de retorno do atendimento nos locais. Apenas a unidade do Via Direta está funcionando e deverá ficar sobrecarregada nos próximos dias.
Quem procurou uma das unidades fechada ontem se deparou com a porta fechada e avisos fixados na vidraça. No shopping Estação, na zona Norte, o comunicado avisava apenas que “por motivos técnicos está suspenso o atendimento nesta Central do Cidadão”. No Alecrim, o aviso resumia-se à frase “hoje dia 8/7/14 não haverá expediente”.
Na zona Norte, uma servidora da repartição do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), que preferiu não revelar identidade, explicava aos usuários que o problema era relacionado ao sinal de internet. “Estão fazendo manutenção. Não sei quando o atendimento será retomado. Só o Via Direta está funcionando”, repetia para cada cidadão que procurava atendimento no local.
A empresária Josenete Tavares, 56 anos, queria resolver algumas pendências relativas à documentação do carro. Mas voltou para casa sem atendimento. “Fui surpreendida. Não sabia que estaria fechado. Amanhã vou tentar ir ao Via Direta”, contou. O desempregado Valter Ricardo, 25 anos, também ficou frustrado ao se deparar com o órgão fechado. “Estou à procura de emprego e ouvi que havia vagas para cadastro no Sine [Serviço Nacional de Empregos]. Infelizmente vou ter que voltar para casa sem resolver nada”, lamentou.

Na unidade do Alecrim, a também desempregada Marília Pires, 25 anos, lamentava a “viagem perdida” do dia. O aviso de “não há expediente” irritou a jovem. “Vim de Ceará Mirim para dar entrada no meu seguro desemprego. Na Central de lá não consegui fazer isso. É um absurdo. Ninguém avisou nada sobre não ter expediente aqui hoje”, disse.

Explicações

De acordo com o coordenador das Centrais do Cidadão, Nelson Mendonça, a queda de uma torre – localizada no bairro de Candelária – que servia como link privado para a rede de internet das centrais inviabilizou os serviços. Além das unidades da zona Norte e do Alecrim, o serviço do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RN), na Central do Cidadão do Via Direta, também está suspenso. O Governo ainda busca uma solução para o problema.

Utilizando estrutura própria para a internet, não havia um plano de contingência para as Centrais do Cidadão em caso de problema na torre. Assim, as alternativas seriam o conserto da estrutura ou a contratação de empresa para disponibilizar um sinal privado para as unidades. A segunda opção é a que está sendo viabilizada.

Para consertar a estrutura, o Governo precisará construir uma nova torre, que, apesar de ser de pequeno porte, não há como ser viabilizada a curto prazo. No entanto, para se contratar uma empresa e ter o sinal à disposição, também não há a possibilidade de solução imediata.
Compartilhar no Google +

About NCF

Autor

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade