Criminosos mortos após sequestro de vereadores de Nova Cruz eram primos e de São José de Mipibu

Dois dos criminosos envolvidos no sequestro dos vereadores e de um secretário da Prefeitura de Nova Cruz eram primos. A dupla morreu após confronto com a Polícia Militar, no distrito de Piquiri, em Canguaretama. Eles foram identificados como Thiago Joaquim Ferino do Nascimento, de 21 anos, e Bruno Ferino dos Santos, de 19 anos e residiam em São José de Mipibu, na região metropolitana de Natal. O terceiro integrante que praticou o sequestro-relâmpago na madrugada de sexta-feira (4) conseguiu fugir. 

Thiago Ferino já respondia judicialmente por porte ilegal de armas (revólver calibre 38). Ele foi preso em flagrante, no bairro do Bom Pastor, em outubro de 2013, durante uma abordagem policial, juntamente com Francinildo Soares de Brito.
Em 9 de dezembro desse mesmo ano, a então juíza auxiliar da 4ª Vara Criminal de Natal,  Emanuella Pereira Fernandes recebera a denúncia criminal contra os acusados. Já em 28 de agosto, o juiz Raimundo Carlyle de Oliveira Costa havia aprazado a audiência de instrução e julgamento de Thiago Ferino para a manhã 5 de novembro de 2015. 

De acordo com o Serviço de Atendimento Jurídico (SAJ) do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, em agosto de 2013, Thiago Ferino também fora preso em flagrante por roubo, crime pelo qual foi condenado a seis anos, dois meses e 20 dias de reclusão, e cumpria pena no regime semiaberto, mas já em 16 de outubro tinha deixado de comparecer ao Centro de Detenção Provisória da Zona Sul.

Pelo fato de ter sido preso por porte ilegal de armas, o juiz da Vara da Execução Penal, Henrique Baltazar dos Santos, havia determinado a sua regressão para o regime fechado. Já em relação a Bruno Ferino dos Santos não tramita nenhuma ação judicial. 
Fonte: Tribuna do Norte
Compartilhar no Google +

About NCF

Autor

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade