Estado ainda não tem data para pagar salários dos servidores

No final da tarde de ontem, a secretária-chefe do Gabinete Civil do Estado, Tatiana Mendes Cunha, acompanhada do titular da SET, André Horta de Melo, recebeu lideranças sindicais para mais uma vez discutir a folha de pagamento do funcionalismo e apresentar o que fora discutido na reunião da quarta-feira passada, com os representantes dos demais poderes. Nenhuma data, porém, foi anunciada. Um novo encontro deverá ocorrer na próxima quinta-feira, dia 3 de novembro, para definir a possibilidade de escalonamento dos pagamentos. O Governo do Estado espera receber, pelo menos, R$ 300 milhões através dos recursos repatriados à União.

“Estamos trabalhando. Há uma boa notícia, que é essa repatriação. Vamos lançar o REFIS e estamos otimistas de terminar o ano numa condição melhor do que estamos hoje”, disse o governador Robinson Faria quando questionado sobre o assunto. Em relação a um possível anúncio de calendário de pagamento, ele comentou que não poderia traça-lo pois o Estado depende de repasses para compor o dinheiro que o pagamento da folha de pessoal requer (aproximadamente R$ 420 milhões). “O que não depende de nós, não podemos prever. Não temos uma resposta para dar à população. Depende da União”, destacou.

A única certeza do Governo do Estado é a de que hoje serão pagos os servidores ativos da Secretaria Estadual de Educação e Cultura (SEEC). São recursos oriundos do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Os demais servidores da Educação, os inativos, deverão receber de forma escalonada e em data a ser anunciada pelo Estado na quinta-feira, em tese. “Essa crise não pode penalizar apenas os servidores do Poder Executivo. É uma crise de Estado. Nós queremos pontuar a despesa do Estado. Essa crise é gerada porque existiu aumentos de categorias setorizadas. Os demais servidores foram penalizados”, comentou a presidente do Sinsp, Janeayre Souto.

Fonte : Tribuna do Norte
Compartilhar no Google +

About NCF

Autor

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade