ABC vence o Londrina por 3 a 0 após semana de greve dos jogadores

ABC e Londrina no Frasqueirão


Apesar de ter ficado a semana toda sem treinar, devido à greve realizada pelos jogadores cobrando salários atrasados, o ABC voltou em grande estilo e, como muita determinação, bateu o Londrina por 3 a 0, no estádio Frasqueirão. O melhor da vitória foi que ele veio com gols de Matheus, Fessin e Dalberto, todos da casa, para deleite da torcida que compareceu em número razoável ao estádio. O clube potiguar volta a campo na próxima sexta-feira, quando enfrentará a Luverdense, em Natal.

Com o resultado os potiguares continuam na última colocação, mas agora empatados em número de pontos ganhos com o Náutico, ambos com 28 e a dez do CRB, que é o primeiro clube fora da zona de rebaixamento no momento.
Para uma equipe que enfrentou uma grave crise de relacionamento entre diretoria e atletas, o ABC entrou em campo sob forte apoio dos seus torcedores e fez um início de partida muito movimentado contra o Londrina. As equipes se mandaram para frente em busca do gol, o time potiguar levou alguns pequenos sustos, mas soube ser fatal.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Depois de desperdiçar um excelente contra-ataque, quando Fessin errou o último passe e não conseguiu fazer a bola chegar ao seu companheiro de ataque, o Alvinegro descolou uma bela jogada pela direita, Arêz lançou Erivélton, que deu um drible desconcertante no marcador e cruzou na medida, para o garoto Matheus aparecer e empurrar para o fundo da rede, marcando o seu primeiro gol como profissional pelo time potiguar, aos 11 minutos.

Os garotos sempre quando desciam tocando bola para o ataque, colocavam o sistema defensivo paranaense em apuros, o segundo gol quase saiu numa tabela entre Erivélton e Berguinho, que cruzou, mas a bola passou na frente de Matheus, que não conseguiu alcançar.

Depois do susto, o Londrina tirou um volante Romulo e colocou o atacante Safira para bloquear as subidas do lateral Eltinho pela esquerda, bem como passou a valorizar mais a posse de bola. Com isso, tocava e buscava uma brecha para tentar o empate, mas não encontrava, a zaga alvinegra estava bem postada e ganhava todas as disputas próximo da área. Quando conseguia roubar a bola, o ABC procurava colocar velocidade, levou perigo, mas continuou pecando no último passe.

O segundo tempo iniciou e nem chegou a rodar o primeiro minuto e a garotada abecedista voltou a aprontar, Matheus fez boa jogada pela esquerda, primeiro driblando o adversário, depois ganhando na dividida, passou para Fessin que, diante do goleiro, bateu forte, cruzado para fazer 2 a 0 e empolgar ainda mais os torcedores. O terceiro quase veio na sequência, quando Fessin aproveitou a indecisão entre a zaga e o goleiro, se antecipou, tocou por cobertura e a bola caprichosamente foi pela linha de fundo.

Demonstrando estar sem forças para tentar diminuir a desvantagem, o Londrina continuou pecando em suas jogadas ofensivas, esbarrava a todo momento na defesa abecedista, mesmo entregando a posse de bola para o adversário, os potiguares eram mais objetivos e aos 23 minutos, depois de obrigar o goleiro César a realizar uma bela defesa num chute de fora da área, na cobrança de escanteio de Elivélton, o mesmo Dalberto apareceu para desviar e fazer 3 a 0.

Com os três pontos praticamente garantidos, o ABC não amolecia na marcação, porém na única vez que um atacante conseguiu levar vantagem sobre a zaga natalense, Arthur chutou, mas Edson realizou excelente defesa. A resposta foi imediata e veio com Felipe Guedes, que numa cabeceada, quase marcou o quarto gol.

Após os 35 minutos, com os jogadores mais jovens já sofrendo com problemas musculares, o treinador Ranielle Ribeiro tirou Fessin, último atacante de velocidade e colocou Jardel, para reforçar a marcação ao meio-campo adversário, que a essa altura ocupava o campo de ataque a procura, pelo menos, de marcar o gol de honra, mas não deu, hoje era dia de ABC que manteve o placar até o apito final.

Ao final da partida, o meio-campista Felipe Guedes passou uma mensagem de paz. "A decisão de greve não teve cabeças, foi o grupo todo que optou por interromper os trabalhos para cobrar os salários. Não houve líderes e não se deve crucificar cinco ou seis atletas. Repito foi uma decisão do grupo. Peço paz, por que futebol é paz e alegria, já soubemos que alguns companheiros que não voltaram ao trabalho chegaram até a receber ameaças. Mas não houve cabeça, a decisão de parar foi do grupo. Mas voltamos ao trabalho, vencemos e enquanto tiver uma chance iremos continuar lutando para livrar o ABC do rebaixamento", disse.


Tribuna do Norte
Compartilhar no Google +

About NCF

Autor

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade