PF prende 3 em operação contra lavagem de dinheiro no Rio Grande do Norte

Agentes da PF - imagem ilustrativa/ Correio do Agreste
A Polícia Federal prendeu três pessoas nesta quinta-feira (26) em operação contra a lavagem de dinheiro no Rio Grande do Norte. Um dos detidos é funcionário do Ministério do Turismo. A ação, batizada de Lavat, é um desdobramento da operação Manus - investigação que levou Henrique Eduardo Alves, ex-titular da pasta, à prisão.

Segundo a PF, a palavra Lavat vem do provérbio latino “Manus Manum Fricat, Et Manus Manus Lavat”, cujo significado é: "uma mão esfrega a outra; uma mão lava a outra". O provérbio também serviu como inspiração para denominar a operação Manus.

Cerca de 110 policiais federais cumpriram 27 mandados judiciais, sendo 22 mandados de busca e apreensão, 3 de prisão temporária e 2 de condução coercitiva em Natal, Parnamirim, Nísia Floresta, São José de Mipibu e Angicos, todas cidades potiguares.

Foram presos:
  • ·Aluísio Henrique Dutra de Almeida (assessor de Henrique Alves)
  • ·José Geraldo Moura Fonseca Júnior
  •  Norton Domingues Masera (chefe da assessoria parlamentar do Ministério do Turismo)


Foram alvos de condução coercitiva (quando o investigado é levado até a delegacia para prestar depoimento):
  •  Domiciniano Fernandes da Silva
  •  Fernando Leitão de Moraes Júnior


G1 vem tentando falar com os citados. A reportagem também ligou para os telefones de Aluísio Dutra e José Geraldo por volta das 8h, mas até a última atualização desta matéria não havia recebido resposta. Ainda não foram localizadas as defesas de Norton Domingues Masera, Domiciniano Fernandes e Fernando Leitão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Um dos mandados de busca e apreensão foi cumprido na sede da Inter TV Cabugi, em Natal, mas a emissora não é alvo da operação. As buscas foram feitas na sala de Herman Ledebour, assessor de Henrique Alves. Em nota, a direção da TV informou que Herman é procurador e representante de Henrique, que é sócio minoritário da emissora.

Manus

A operação Manus, que foi deflagrada em junho deste ano, investiga corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro na construção do estádio Arena das Dunas, em Natal. Segundo a PF, a Manus foi um desdobramento da operação Lava Jato. Na ocasião, foi preso o ex-ministro Henrique Alves e um novo mandado de prisão foi cumprido contra o ex-deputado Eduardo Cunha. Ambos são do PMDB e foram presidentes da Câmara dos Deputados. Henrique foi ministro do Turismo nos governos Dilma Rousseff e Michel Temer.

Compartilhar no Google +

About NCF

Autor

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade