Governo não tem previsão para pagar quem recebe mais de R$ 2 mil e servidores ocupam Seplan

Ocupação do prédio da Seplan aconteceu na tarde de ontem (22)
Ocupação do prédio da Seplan aconteceu na tarde de ontem (22)
Servidores estaduais da saúde em greve ocuparam, na tarde de ontem (22), a sede da Secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças (Seplan) reivindicando o calendário de pagamento dos salários da categoria. A intenção dos trabalhadores é permanecer nas dependências do órgão por tempo indeterminado, segundo informou o diretor do Sindicato dos Servidores em Saúde Pública do RN (Sindsaúde), Breno Abott. Não há, no entanto, previsão para o pagamento.

De acordo com o Executivo, a crise atinge o funcionalismo público estadual, que recebem os salários com atrasos há 22 meses, está longe de acabar. Em relação a folha de outubro, por exemplo, o governo só pagou, até agora, a quem recebe até R$ 2 mil por mês e não tem previsão, segundo o governo estadual, de pagar a folha do restante dos servidores, inclusive inativos, que ganham entre R$ 2 mil e R$ 3 mil. Por isso, os servidores mantêm a pressão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
No momento da ocupação, diretores do sindicato e da Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Aduern) estavam reunidos com representantes da área econômica do governo estadual. De acordo com informações do líder sindical, a cúpula da administração do Estado abandonou a reunião, após ser informada da ocupação da Seplan pelos grevistas.

A rodada de negociação ocontecia na sede da Governadoria, no Centro Adminsitrativo do Estado, onde também se localiza a Seplan, com presença da secretária-chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, e dos secretários de Administração e Planejamento, respectivamente, Cristiano Feitosa Mendes e Gustavo Nogueira.

Em contato com a reportagem da TRIBUNA DO NORTE, Tatiana Mendes Cunha disse que o secretário Gustavo Nogueira, assim como os outros membros do governo, saíram da reunião após saber que os servidores estavam danificando o patrimônio público na Seplan. “Por isso o cancelamento das tratativas”, disse a secretária. Tatiana Mendes Cunha afirmou ainda que o governo segue trabalhando para colocar em dia a folha de pagamento dos servidores e que medidas econômicas já estão sendo adotadas para sanar os atrasos. Ela não adiantou, no entanto, quais são essas medidas.

A secretária também não adiantou quando será a próxima reunião entre o governo e as entidades sindicais. Ontem a noite, em assembleias, desta vez, realizada na Seplan, os servidores das duas categorias - da Saúde e da UERN - decidiram manter a ocupação da Seplan e continuar a paralisação por tempo indeterminado, tendo em vista que nenhuma proposta foi apresentada pelo governo. Os servidores da Saúde iniciaram a greve no dia 13/11 e, desde então, estavam acampados apenas na área externa do Centro Administrativo.

Tribuna do Norte

Compartilhar no Google +

About NCF

Autor

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade