Botijão de gás ficará R$ 7 mais caro a partir de hoje

Valendo ouro: botijão de gás residencial, com 13 quilos, saiu de R$ 50 em junho para R$ 80 em dezembro; preço dever subir mais
Foto/Reprodução
O preço do botijão de 13 quilos de gás residencial deverá chegar aos R$ 80 nesta terça-feira, 5. Um novo aumento anunciado nesta segunda-feira, 4, pela Petrobras elevou o valor cobrado nas distribuidoras em 8,9%, em média. Em menos de seis meses o percentual de aumento do gás de cozinha ultrapassou os 67% desde a adoção da nova política de precificação pela Petrobras. Este é o segundo aumento em 33 dias.

Em nota, a estatal informou que “o reajuste foi causado principalmente pela alta das cotações do produto nos mercados internacionais, que acompanharam a alta do Brent. Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores”. A alteração atual não se aplica ao GLP destinado a uso industrial/comercial.

A Petrobras esclareceu, ainda, que “o ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos. Se for integralmente repassado aos preços ao consumidor, a companhia estima que o preço do botijão de GLP P-13 pode ser reajustado, em média, em 4,0% ou cerca de R$ 2,53 por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos”. Entretanto, para o presidente do Sindicato das Revendedoras de Gás Liquefeito do Rio Grande do Norte (Sindigás/RN), Francisco Correia, o aumento deverá ficar entre R$ 6 e R$ 7, na prática.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Francisco Correia teme que as vendas caiam ainda mais e que o setor demita significativo número de funcionários até o final do ano, consequência da mudança de comportamento do mercado. “As vendas caíram e muito. No mês de novembro, registramos queda de 17%. Além disso, houve uma demissão de cerca de 1.200 pessoas na cadeia do gás em outubro e, em novembro, foram dispensados outros 1.400 trabalhadores. Só nesses últimos dois meses, cerca de 2.600 pessoas foram demitidas no estado todo”, disse. A expectativa do setor é que o valor unitário do gás de cozinha de 13 quilos chegue aos R$ 100 entre fevereiro e março, caso mantida a política atual.

Vilões da inflação

Enquanto o governo federal comemora a estabilização da economia, o aumento dos empregos e da arrecadação, além da redução da inflação geral, despesas consideradas básicas – como combustíveis e gás de cozinha, por exemplo – não param de subir. Em menos de 45 dias, o litro da gasolina vendido nas refinarias está 12,2% mais caro. O do óleo diesel, 8,4%. De junho até hoje, o preço do botijão de 13 quilos de gás residencial aumentou 54,1% - saindo de R$ 50 para R$ 70, em média. No mesmo período, e na contramão do percentual desses itens, a inflação medida através do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) variou 1,01%. Quem ganha menos, sente mais, no bolso, o peso de tais reajustes.

Variação
Veja abaixo quanto variou os preços da gasolina, óleo diesel, gás GLP de 13kg e industrial.

Gasolina: 12,2%*

Diesel: 8,4%

Gás de Cozinha: 67,81%


G1 RN

Compartilhar no Google +

About NCF

Autor

0 comentários:

Postar um comentário

Publicidade